Artigo incluído na revista Volume 13 :: No.1 :: Julho 2017

Pesquisa Empírica

Vamos falar sobre o nosso trabalho. Fatores psicossociais de risco em contextos de trabalho dos técnicos do setor agropecuário da Argentina

Rossana Cacivio1
(1) Facultad de Ciencias Agrarias y Forestales.
Universidad Nacional de La Plata
Av. 60 y 119 s/n (1900) La Plata.
Provincia de Buenos Aires, Argentina
rcacivio@agro.unlp.edu.ar
Resumo

Avaliámos a exposição a fatores psicossociais de risco na atividade profissional de técnicos do setor agropecuário dos Serviços de Extensão, na Argentina. Conduzimos a análise com 152 extensionistas de duas organizações, e várias províncias argentinas, com o instrumento CoPsoQ-istas 21, e debatemos os resultados com 67 destes profissionais durante um curso de pós-graduação do mestrado PLIDER. Este curso funcionou para os extensionistas como uma Clínica de atividade, permitindo-lhes gerir os seus próprios recursos face ao stress causado pela exposição aos fatores de risco. A investigação foi reforçada com 15 entrevistas em profundidade.

Os resultados mostram uma forte exposição a fatores psicossociais de risco onde as causas predominantes derivam da forma de organização do trabalho em cada instituição de pertença, da elevada componente emocional associada ao papel desempenhado em contexto de trabalho, e à diferença entre homens e mulheres em termos de autonomia na sua realização, dos requisitos inerentes à posição hierárquica, do conflito associado à ambiguidade do papel desempenhado e, por consequência, à carga mental.

Palavras-chave riscos psicossociais, técnicos agropecuários, Argentina.