Artigo incluído na revista Volume XI :: No.1 :: Julho 2015

Pesquisa Empírica

Os ingredientes da competência de gerentes de hotéis

Edil Ferreira da Silva1, Anísio José da Silva Araújo2, Francinaldo do Monte Pinto3, Paulo César Zambroni-de-Souza4, Euda Kaliani Gomes Teixeira Rocha5 & Thaís Augusta Cunha de Oliveira Máximo6
(1) Programa de Pós-graduação em Psicologia da Saúde e Programa de Pós-graduação em Serviço Social
Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
Av. Sapé, 434 - Apto 502, Manaíra
João Pessoa - PB
Brasil
edilsilva@uol.com.br
(2) Grupo de Pesquisa Subjetividade e Trabalho (GPST)
Departamento de Psicologia - Centro de Ciências Humanas e Letras
Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Cidade Universitária
João Pessoa - PB
Brasil
CEP: 58051-900
anisiojsa@uol.com.br
(3) Grupo de Pesquisa: Trabalho, Saúde e Subjetividade
Programa de Pós-graduação em Psicologia da Saúde 
Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
Rua Baraúnas, 351 - Bairro Universitário
Campina Grande - Paraíba
Brasil
CEP 58429-500
dumontepinto@uol.com.br
(4) Grupo de Pesquisa em Subjetividade e Trabalho - GPST
Departamento de Psicologia
Universidade Federal da Paraíba
Cidade Universitária
João Pessoa – PB
Brasil
CEP 58051-900
paulozamsouza@yahoo.com.br
(5) Núcleo de Estudos do Trabalho (NUT)

Departamento de Psicologia

Universidade Federal de Pernambuco
Av. Afonso Olindense, 130
Cx. Postal 8026

Várzea – Recife - PE
Brasil 
CEP 50.810.970
kalianirocha@gmail.com
(6) Grupo de Pesquisa em Subjetividade e Trabalho - GPST
Departamento de Psicologia
Universidade Federal da Paraíba
Cidade Universitária
João Pessoa - PB
Brasil
thaisaugusta@gmail.com
Resumo

O presente artigo tem como objetivo discutir a noção de competência valendo-se do referencial teórico da Ergologia, que considera a competência como um agir aqui e agora, um movimento da atividade. A pesquisa empírica, de cunho qualitativo, foi realizada junto a 18 gerentes do setor hoteleiro em João Pessoa e Campina Grande - PB, Brasil, valendo-se de um roteiro de entrevista semiestruturado. Evidenciou-se que as competências mobilizadas pelos gerentes entrevistados são construídas nas situações reais de trabalho, sendo adquiridas, desenvolvidas e atualizadas em um cotidiano de trabalho exigente e repleto de variabilidades. Verificou-se que o trabalho do gerente exige o manejo permanente de imprevistos, o que requer decisões rápidas e criativas. Demanda-se ainda desses profissionais a gestão das situações de trabalho com cautela e astúcia, formas de agir que se valem de diversos ingredientes para o exercício competente de sua atividade.

Palavras-chave competência, trabalho gerencial, hotelaria.