Artigo incluído na revista Volume IV :: No.2 :: Dezembro 2008

Dossier Temático

Argumentos para uma abordagem dialógica da inovação

Pascal Béguin1
(1) Institut National de la Recherche Agronomique
147 rue de l’université, 75338 Paris Cedex 07, France
pbeguin@grignon.inra.fr
Resumo

A ergonomia da atividade tem, já há muito tempo, evidenciado a inventividade dos operadores nas situações industriais. Na concepção, esta posição abre um novo campo: sobre qual base articular concepção no trabalho e trabalho de concepção? Neste artigo, são discutidas as razões pelas quais a concepção continua durante o uso. Sobre esta base se argumenta que a concepção é um processo de desenvolvimento conjunto do artefato e da forma de ação. É, justamente, esse encontro entre artefato e ação, aqui definido como “instrumento”, que é necessário conceber. Sobre essa base conceitual, é proposto um modelo dialógico da concepção. A partir da “hipótese instrumental” oriunda desse modelo, são propostas e ilustradas diferentes vias de organização do processo de concepção.

Palavras-chave atividade de trabalho, inovação, instrumento, dialogismo, projeto.