Artigo incluído na revista Volume IV :: No.1 :: Julho 2008

Importa-se De Repetir...?

Análise da actividade de transmissão escrita durante as passagens de turno no hospital: avaliação ergonómica do uso de um novo formato de escrita

Jean-Michel Boucheix1 & Michèle Coiron2
(1) Université de Bourgogne, LEAD/CNRS, UMR 5022,
Pôle AAFE, Esplanade Erasme, 21065 Dijon, BP: 26513
Jean-Michel.Boucheix@u-bourgogne.fr
(2) C.H.U, Enfermeira Supervisora, Responsável da Formação, Université de Bourgogne, LEAD/CNRS, UMR 5022, Pôle AAFE, Esplanade Erasme, 21065 Dijon, BP: 26513
Resumo

O objectivo do trabalho apresentado neste artigo é avaliar a adaptação ergonómica de um novo formato de redacção das transmissões escritas, prescrito pelo hospital (CHU), às necessidades das enfermeiras durante a passagem de turno. O estudo centra-se particularmente na natureza da filtragem da informação que ocorre nestas transmissões. Foi utilizada uma démarche com 3 momentos, com uma população de 9 enfermeiras, responsáveis por 70 pacientes: (1) análise da actividade do trabalho de enfermagem antes da passagem, (2) análise da transmissão oral das enfermeiras que estão a sair de turno para as que estão a entrar no turno, (3) análise da consecutiva transmissão escrita das enfermeiras que estão a sair de turno. Os resultados mostram que o novo formato de escrita não está adaptado às necessidades das profissionais. Particularmente, os indicadores cruciais, os sinais clínicos e comportamentos, utilizados pelas enfermeiras durante a transmissão oral para a supervisão da evolução do estado dos pacientes, tendem a desaparecer da transmissão escrita. As regulações dos disfuncionamentos do estado do paciente, que são uma das questões centrais nas trocas orais de informação, estão ausentes das transmissões escritas. O diálogo na oralidade e os traços deixados por escrito desempenham papéis diferenciados no acompanhamento do paciente. Por fim, discutimos o modelo proposto de produção escrita, bem como recomendações com vista à concepção de “ferramentas” para a optimização das actividades de passagem de turno no hospital.

Palavras-chave passagem de turno, transmissões orais e escritas, formato de escrita, modelo de produção.