Artigo incluído na revista Volume 14 :: No.1 :: Julho 2018

Instrumentos De Investigação

A reconstituição de experiências após um acidente de trabalho: mapas de percurso como instrumento de análise

Cláudia Pereira1 & Vanessa Rodrigues2
(1) Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
Universidade do Porto
Rua Alfredo Allen
4200-135 Porto
Portugal
cpereira@fpce.up.pt
(2) Instituto de Sociologia da Universidade do Porto
Faculdade de Letras
Universidade do Porto
Via Panorâmica Edgar Cardoso
4150-564 Porto
Portugal
vanessa.m.c.rodrigues@gmail.com
Resumo

O presente artigo visa explorar um instrumento metodológico – mapas de percurso –, ilustrando a sua estrutura e os desafios e potencialidades associados à sua utilização. Os mapas de percurso foram concebidos no âmbito de uma investigação centrada na exploração das circunstâncias e consequências que os acidentes trabalho têm nos indivíduos e no processo do regresso ao trabalho, e assumiram uma função exploratória na análise de processos de reconstituição de experiências após um acidente de trabalho, com foco na compreensão do percurso institucional que os sinistrados percorreram. A sua utilização, no âmbito do estudo, permitiu conhecer e ilustrar as trajetórias e percursos dos sinistrados após um acidente de trabalho, através de uma reconstituição temporal de uma história e de um evento de saúde – o acidente – e uma melhor compreensão do seu impacto na vida dos acidentados (no percurso institucional, nas interações que tiveram, e nos sentimentos e emoções experienciados).

Palavras-chave acidentes de trabalho; sinistrados do trabalho; trajetórias; mapas de percurso.