Artigo incluído na revista Volume XII :: No.1 :: Julho 2016

Pesquisa Empírica

A influência da perceção de risco sobre o uso dos equipamentos de proteção individual contra os pesticidas

Carolina Ullilen-Marcilla1 & Alain Garrigou2
(1) Facultad de Ingeniería Ambiental, Escuela Profesional de Ingeniería de Higiene y Seguridad Industrial Universidad Nacional de Ingeniería Av. Túpac Amaru 210, Rímac.
Lima 21, Perú
cullilenm@uni.edu.pe
(2) Département HSE, IUT de Bordeaux, Equipe EPICENE, Inserm U1219,
Université de Bordeaux
15, rue Naudet
CS 10207 - 33175 Gradignan Cedex, France
alain.garrigou@u-bordeaux.fr
Resumo

O uso de pesticidas podem causar danos consideráveis à saúde humana. Uma série de esforços têm sido realizados para reduzir a exposição ocupacional, mas não têm sido suficientes. No que diz respeito à conceção de equipamentos de proteção individual, estes apresentam certas limitações impedindo a garantia de uma protecção segura. O não uso ou uso indevido destes equipamentos pode levar a consequências negativas. O objetivo deste artigo é explicar a influência da perceção de risco sobre o comportamento dos viticultores para se proteger contra os pesticidas. A metodologia baseia-se na análise da atividade procurando compreender as suas estratégias de trabalho. Os resultados do nosso estudo qualitativo realizado com uma amostra de cinco viticultores, mostram que o nível de formação, a experiência e as crenças podem influenciar, de forma positiva ou negativa, a percepção de risco.

Palavras-chave comportamento, percepção de risco, crenças, prevenção.